01. Anestesia Geral:
após a administração de medicamentos, o paciente é mantido inconsciente, sem dor e imóvel durante a cirurgia ou exame. Pode ser aplicada por via venosa, inalatória ou ambas. Ela não é aplicada de uma só vez, e sim, durante todo o procedimento cirúrgico.

02. Peridural e raquianestesia:
são aplicadas na coluna. As diferenças entre uma e outra são a quantidade de anestésico, o local de administração e o tipo de agulha utilizada. Nas duas é possível associar ao anestésico empregado, medicamentos analgésicos ou cateteres para prolongar a anestesia ou analgesia após a cirurgia. Pode-se associar uma sedação de acordo com a necessidade do paciente.

03.Bloqueio de nervos periféricos:
o anestésico local é aplicado ao redor dos nervos que irão para o local da cirurgia a ser efetuada. Muito utilizada para cirurgias dos membros superiores e inferiores. Na maioria das vezes é acompanhado de sedação, podendo estar associado também com a anestesia geral.

04.Anestesia local:
pode estar associada com uma sedação. Quando a dose de anestésico local for alta, a presença do anestesiologista é obrigatória. Ela não pode ser realizada quando a dose de anestésico local atinge valores muito altos, podendo levar o paciente a complicações severas. O anestesiologista é a pessoa indicada para avaliar quando ela pode ser aplicada com segurança.